Acesse o novo WebMail Fetrafi-RS
WebMail Fetrafi-RS
   Início        A Fetrafi-RS         Diretoria         Estrutura         Sindicatos         Sistemas Fetrafi-RS    
Porto Alegre, 05\12\2020
Últimas Notícias
Veja as principais medidas do governo federal contra os trabalhadores
Compartilhe esta notícia no Twetter
Envie esta notícia por E-Mail
Direito do Trabalhador | 21/05/2020 | 18:05:11
Veja as principais medidas do governo federal contra os trabalhadores
MPs permitem que bancos suspendam contratos de trabalho, antecipem férias e reduzam salários, entre outros absurdos
 
 
Em plena pandemia do coronavírus, o governo Bolsonaro editou as Medidas Provisórias nº 927 e 936, criando o que chamou de "Alternativas Trabalhistas Para Enfrentamento do Estado de Calamidade”, mas que, na verdade, trata-se de um instrumento para que os prejuízos da crise recaiam sobre a classe trabalhadora.
De acordo com o assessor jurídico da Fetrafi-RS, Milton Fagundes, os ataques aos trabalhadores e especialmente à categoria bancária são inúmeros, mas cabe destacar algumas mudanças mais significativas da lei por conta das MPs:

1. Teletrabalho: trabalho realizado no domicílio do empregado (a), mas a própria MP trata de dizer o "tempo de uso de aplicativos e programas fora da jornada de trabalho normal do empregado não constitui tempo à disposição” do patrão. Ou seja, garante que pode ser exigido trabalho gratuíto fora da jornada normal.

2. Antecipação de Férias: significa dizer que umas férias que seriam exigíveis somente em dezembro, possam ser gozadas agora.

3. Antecipação de feriados: como a MP não coloca nenhum limite, se pode interpretar que todos os feriados podem ser antecipados, inclusive o Natal. 

4. Banco de horas: nesta modalidade de banco de horas, os(as) trabalhadores(as) podem ser dispensados do trabalho agora e ter que compensar estas horas até o final de 2021.

5. Redução de salários e de jornadas: pela MP do Bolsonaro os patrões podem reduzir a jornada e o salário de empregados (as) de 25% até 70%. 

6. Suspensão do Contrato de Trabalho: empregadores podem suspender os contratos de trabalho de empregados(as) pelo período máximo de 60 dias. Por esta possibilidade criada pelo governo federal os contratos de trabalho podem ser suspensos e os patrões só precisam pagar 30% dos salários.

"Obviamente que os banqueiros nem necessitam fazer uso desta enorme quantidade de ‘presentes que receberam do governo Bolsonaro’ , mas sempre é bom ficar atento, porque a qualquer momento estas medidas podem ser aplicadas. Fica como uma espada na cabeça dos trabalhadores e das trabalhadoras”, destaca Fagundes.

Já foram registrados casos de uso indiscriminado das MPs. O Banco do Brasil, por exemplo, está antecipando férias que venceriam apenas no ano que vem. Neste caso, segundo o assessor jurídico da Fetrafi-RS, é possível entrar com ações pedindo a nulidade das férias, que têm o seu próprio conceito "fraudado”, já que férias pressupõem descanso e lazer, o que não está ocorrendo neste período. 
 
 
Conteúdo    
 
 
 
Direito do Trabalhador | 17/06/2020
Senado aprova MP 936 e derruba alterações na jornada dos bancários
Engajamento das centrais sindicais e partidos que defendem a classe trabalhadora foi fundamental para a melhoria da proposta
Direito do Trabalhador | 08/06/2020
Comando cobra que bancos retirem alterações do artigo 224 na MP 936
Fenaban responde que não retira, mas que não haverá alteração da jornada, como definido na CCT da categoria e, propõe, inclusive, prorrogar acordo de manutenção da jornada atual
 
 
  Serviços
Acordos e Convenções
Enquetes
Conquistas
Acesso Restrito Interno à Fetrafi-RS
Informativos da Fetrafi/RS
Minutas de Reivindicações
Notas Jurídicas
Ações Trabalhistas Fetrafi/RS
Moções aprovadas em eventos
 
 
Federação dos Trabalhadores e Trabalhadoras em Instituições Financeiras RS
Rua Cel. Fernando Machado nº 820
CEP 90010-320 - Bairro Centro Histórico - Porto Alegre, RS
Fone: (51) 3224-2000 | Fax (51) 3224-6706

Copyright © 2010 Fetrafi. Todos os direitos reservados.
 
Desenvolvimento IDEIAMAIS - Agregando Valor