Acesse o novo WebMail Fetrafi-RS
WebMail Fetrafi-RS
   Início        A Fetrafi-RS         Diretoria         Estrutura         Sindicatos         Sistemas Fetrafi-RS    
Porto Alegre, 17\11\2017
Últimas Notícias
Coletivo da Contraf-CUT discute impacto da reforma trabalhista na saúde do trabalhador
Compartilhe esta notícia no Twetter
Envie esta notícia por E-Mail
Saúde do Trabalhador | 26/10/2017 | 16:10:31
Coletivo da Contraf-CUT discute impacto da reforma trabalhista na saúde do trabalhador
Encontro aconteceu nesta terça-feira, dia 25, em Curitiba.
 
O Coletivo Nacional de Saúde do Trabalhador da Confederação Nacional dos Trabalhadores do Ramo Financeiro (Contraf-CUT) se reuniu nesta terça-feira, dia 24, em Curitiba. Na pauta, o impacto da reforma trabalhista na saúde do trabalhador. Entre os muitos pontos tratados destacam-se a análise dos adoecimentos, prevenção nos conflitos de trabalho e a cobrança de metas abusivas. "A Fenaban e os bancos não estão preocupados com a saúde do trabalhador, nem com políticas de prevenção, se preocupam apenas com a gestão dos afastamentos, ferindo os direitos humanos e a dignidade da pessoa humana. Em tempos de volta do trabalho escravo, a discussão sobre saúde e direitos humanos é urgente” alerta o secretário de Saúde do Trabalhador da Contraf-CUT, Walcir Previtale.

As negociações coletivas sobre as cláusulas de saúde, neste ano, já começaram em agosto e também já findaram. O cenário, diante da reforma trabalhista, dificultou o diálogo com os representantes da Fenaban. Do ano passado, ficou pendente a ratificação da cláusula 65 da CCT, que trata sobre o pagamento do adiantamento emergencial, porém os bancos insistem em divulgar ranking e o movimento sindical não aceita por considerar um instrumento de assédio moral. O representante da Fetrafi/RS e Dirigente do Sindbancarios Porto Alegre, Eduardo Munhoz Baptista, pediu transparência com os dados dos bancos sobre os afastamentos para tratamentos de saúde, algo que os bancos negam. "É direito de todo trabalhador e do sindicato saber como anda a saúde da categoria, para podermos agir na prevenção. Divulgar ranking de vendas é retrocesso, a cobrança de metas abusivas é que gera o adoecimento! Não podemos e não vamos permitir”, afirma.

Durante o encontro, os representantes dos trabalhadores refutaram a atitude dos bancos em descumprir muitas cláusulas deste tema e em tratar a questão da saúde como individualizada, e apontam que a questão do adoecimento mental e de ler/dort é comprovadamente doença laboral e portanto deve ser discutida coletivamente. "O direito à saúde é assegurado pela Constituição Federal, e apesar da retirada de direitos promovida por um governo ilegítimo, o Movimento Sindical resiste aos constantes ataques e busca a proteção desse direito previsto na Carta Magna" conclui Previtale.

 
 
Conteúdo    
 
 
 
Saúde do Trabalhador | 11/09/2017
Pressão de bancos por lucros prejudica consumidores e bancários
Novas políticas de resultados fazem bancário trabalhar mais e pioram atendimento
Saúde do Trabalhador | 22/08/2017
Contraf-CUT vai ao MPT para discutir políticas de saúde dos bancos
Audiência é parte da Campanha Nacional. Bancos negam informações
 
 
  Serviços
Acordos e Convenções
Enquetes
Conquistas
Acesso Restrito Interno à Fetrafi-RS
Informativos da Fetrafi/RS
Minutas de Reivindicações
Notas Jurídicas
Ações Trabalhistas Fetrafi/RS
Moções aprovadas em eventos
 
 
Federação dos Trabalhadores e Trabalhadoras em Instituições Financeiras RS
Rua Cel. Fernando Machado nº 820
CEP 90010-320 - Bairro Centro Histórico - Porto Alegre, RS
Fone: (51) 3224-2000 | Fax (51) 3224-6706

Copyright © 2010 Fetrafi. Todos os direitos reservados.
 
Desenvolvimento IDEIAMAIS - Agregando Valor